Gestão de Resíduos, Emissões e de Consumo de Água

Gestão de Resíduos, Emissões e de Consumo de Água

Gestão de Resíduos

A gestão eficiente e responsável de resíduos sólidos está prevista nos objetivos assumidos pela TIM no Plano ESG 2022-24. A Companhia tem como meta reciclar pelo menos 95% de resíduos decorrentes de suas operações e manter esse nível até 2023. Com isso, pretende limitar o descarte de resíduos em aterro em até 5%. Previsto na Política Ambiental, o cuidado com os resíduos segue as exigências da legislação e procura ir além. Em cumprimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), a Companhia compartilha com seus parceiros de negócios a responsabilidade pelo recebimento e destinação ambientalmente adequada dos equipamentos eletrônicos no pós-consumo (como smartphones, modens, baterias e acessórios).

Veja abaixo os dados de resíduos da TIM, discriminados por tipo e método de disposição:

RESÍDUOS, DISCRIMINADOS POR TIPO E MÉTODO DE DISPOSIÇÃO (t)
2019 2020 2021
Reciclados 692 1.940 1.568
Baterias da Rede (perigosos) 559 485 550
Sucatas eletroeletrônicas, cabos e metais (não perigosos) 90 1.431 885¹
Celulares, baterias e acessórios coletados em loja (perigosos) 0,6 0 0,3
CPEs corporativos (perigosos) –³ –³ 6,2²
Lâmpadas (perigosos) 0,1 0 0
Papel e plástico (não perigosos) 43 24 36
Outros perigosos (ex.: resíduos contaminados com óleo, tintas,vernizes, etc) –³ –³ 3
Reúso e/ou recuperação de equipamentos eletroeletrônicos de clientes (modens, repetidores e acessórios) –³ 17 874
Subtotal  692 140 1.568
Disposição Final 
Aterro sanitário 351 74 275
Total 1.043 2.031 1.595
Total de resíduos perigosos 559 485 560
Total de resíduos não perigosos 484 1.546 1.035

1. Devido à liberação de grande volume de material represado em 2020, o número apresentou resultado alto. Por conta disso, é observada uma redução de reciclagem de 2020 para 2021 em 38%, impactada também pela pandemia.
2. Novo controle para reutilização e recuperação de materiais iniciado no final de 2020 e reformulação do programa de coleta de resíduos em
lojas próprias.
3. Valores não disponíveis porque os dados não eram reportados neste período.
4. Aumento significativo da quantidade de material reutilizado e recuperado em 2021 em função do novo controle iniciado no final de 2020.
5. Redução de 63% dos resíduos enviados para aterro sanitário por causa, principalmente, do fechamento dos prédios em decorrência da pandemia da COVID-19.

Para obter mais informações sobre a gestão de resíduos da TIM, acesse nosso Relatório ESG.

Gestão de Emissões

A mitigação das emissões de gases de efeito estufa (GEE) e a adaptação das operações aos efeitos já irreversíveis das mudanças climáticas são estratégicos para a criação de valor da TIM. Essas duas perspectivas são gerenciadas sob as diretrizes da Política de Gestão da Mudança do Clima da Companhia, que determina pilares para a gestão do tema, considerando legislações nacional e internacional, determinações dos reguladores e orientações do Grupo TIM.

Em 2021, o Grupo TIM aderiu à iniciativa Science Based Target (SBTi) junto ao Grupo TIM, criada pela coalizão entre CDP, Pacto Global, World Resources Institute (WRI) e World Wildlife Fund for Nature (WWF). O objetivo do SBTi é promover as melhores práticas de redução e neutralização das emissões de GEE, em linha com a ciência do clima, engajando empresas mediante compromisso público de submeter suas metas de redução de emissões a fim de que sejam validadas por meio de método científico.

Como parte desse compromisso, o inventário de GEE da TIM é elaborado anualmente, de acordo com as premissas do Programa Brasileiro GHG Protocol (incluindo o reporte opcional do Escopo 3) e é auditado por terceira parte. Os dados de emissões e as práticas para a governança, a estratégia e a gestão de riscos e oportunidades nessa temática também são amplamente divulgadas de forma voluntária no âmbito do CDP, iniciativa global em prol da transparência em emissões. Em 2021, a TIM evoluiu seu score de B- para B.

Para obter mais informações sobre a gestão de emissões da TIM, acesse nosso Relatório ESG.

Gestão do Consumo de Água

As atividades da TIM não dependem de uso intensivo de recursos hídricos, mas os indicadores relacionados ao consumo de água são monitorados e reportados, em linha com as diretrizes da Política Ambiental e o compromisso corporativo com a transparência. A maior parcela da água utilizada nas operações é fornecida por concessionárias locais de saneamento, havendo a contratação de caminhões pipa no caso de falhas desse suprimento.

Nos prédios administrados pela TIM, os efluentes são descartados nas redes públicas de esgoto, seguindo regras ambientais e urbanísticas das instalações da Companhia em cada localidade. A destinação e tratamento seguem a legislação e ficam a cargo da concessionária responsável, sem impacto ambiental negativo a corpos hídricos.

O consumo de água nos escritórios administrativos se manteve em redução por causa da manutenção do modelo de trabalho remoto na maior parte do ano de 2021. O consumo totalizou 22.744 m3, uma queda de 60,7% em relação a 2020. Para 2022, a Companhia tem como meta reduzir o consumo em 2% em relação ao consumo de 2019, ano anterior ao início da pandemia. Com o retorno aos escritórios no novo modelo híbrido de trabalho, estima-se que o consumo se manterá menor que em 2019, mas maior do que 2021.

Para obter mais informações sobre a gestão do consumo de água da TIM, acesse nosso Relatório ESG.