Gestão Ambiental

Abrangendo todas as suas operações, a Política Ambiental da TIM descreve três compromissos básicos: a proteção ao meio ambiente, o atendimento aos requisitos legais e normas da organização e a melhoria contínua do Sistema de Gestão Ambiental (SGA) para aumentar o desempenho ambiental. Além disso, compromete-se com vários princípios, entre os quais, destacam-se gestão de resíduos, consumo eficiente de recursos naturais e melhoria contínua e prevenção da poluição.

Com práticas totalmente alinhadas aos seus normativos, o SGA da TIM, desde 2010, detém a certificação ambiental ISO 14.001 para o Gerenciamento e Operação da Rede nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo.

Em 2021, a Companhia operou com mais de 23 mil Estações Rádio Base (ERB). Todas possuem licença da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), responsável pela regulação dessa atividade. O lugar de instalação precisa estar autorizado pelo órgão local competente e por licenças urbanísticas e ambientais quando aplicável. Por ter uma cobertura nacional, desse total de ERBs, 149 estações se localizam em áreas de preservação (APA ou APP). A Companhia também realiza monitoramento periódico dessas localidades para que suas atividades não causem impactos à biodiversidade.

Em sua rede, ao final de 2021, a TIM possuia 1.766 biosites ativos. Entre os aspectos positivos, os biosites reúnem soluções tecnológicas sem causar impacto visual na paisagem, ocupando menos espaço físico para instalação da estrutura.

Para conduzir suas operações dentro dos padrões exigidos pela legislação e, principalmente, para fortalecer seus processos de gestão de riscos ao meio ambiente, a TIM mantém equipes para acompanhar os casos de não conformidade, como a regularização de ERBs e prédios técnicos com data centers.

Para obter mais informações sobre a gestão ambiental da TIM, acesse nosso Relatório ESG.